Guia de cordas de Squash

Qual a melhor corda para jogar Squash? Você conhece os atributos da corda da sua raquete? O tipo de de corda da raquete talvez seja um dos equipamentos que os jogadores menos dão importância. Mas não deveria ser assim.

A maior parte de nós squashistas, despendemos razoável atenção e tempo na escolha da raquete e esquecemos que são justamente as cordas que fazem contato com a bola. Afinal você não acerta a bola com a raquete (pelo menos não intencionalmente). Ou seja, elas são responsáveis por boa parte do trabalho no jogo quando se fala de potência, controle e toque em cada jogada.

Minha primeira raquete (Karakal BX-130 – veja o vídeo análise) veio de fábrica com uma corda de náilon de 1,25 milímetros de espessura. Quando tive a oportunidade de trocar pela corda Tecnifibre DNAMX (antiga 305+) de 1,20 milímetros, a mudança foi sensivelmente melhor. Ou seja, além da espessura menor, o toque se mostrou mais suave e com mais retorno. Logo, é sempre bom investigar com qual corda a raquete vem de fábrica, pois pode ser interessante trocá-la de imediato.

As raquetes da Tecnifibre, por exemplo, vem de fábrica com cordas da mesma fabricante, variando, em alguns casos apenas as especificações. Raquetes da Black Knight, em geral, são vendidas com cordas da Ashaway, variando apenas o modelo.

Bom, para entender melhor as características das cordas de Squash, a seguir, portanto, é apresentado um guia com os principais atributos desse tipo de equipamento.

Tensão

Foto: http://papocult.com.br
Imagem: ashawayusa.com

Esse atributo exerce uma função importante. Em parte, é ele quem determina a relação controle e potência da jogada. Em geral, para maior potência, a tensão do encordoamento deve ser mais baixa. Já para maior controle, tensões mais elevadas. Uma corda com baixa tensão se curva mais facilmente, o que gera mais contato e impulsiona a bola com mais força. De forma oposta, uma tensão mais elevada proporciona uma batida mais controlada.

Esse é o famoso efeito trampolim. Se você já pulou em um, entenderá mais facilmente.  Caso não, pense que ao pular em um equipamento desse, caso a tensão dele seja mais frouxa, você alcançará uma maior altura (mais potência/força), mas o salto será mais difícil de ser controlado. Por outro lado, um trampolim mais rígido não proporcionará um salto tão elevado, mas permite maior controle de direção.

Normalmente, a tensão média de uma raquete de Squash se situa entre 27 e 28 libras.  A maior parte do encordoamento de fábrica chega ao consumidor com esses valores e os fabricantes indicam no quadro da raquete a faixa suportada. Acima desse referencial, a tensão já é considerada alta e inferior a 25 libras é considerada baixa.

Qual tensão escolher

Claro que isso são apenas padrões de referência. Cada jogador, na verdade, deve buscar testar com qual tipo de tensão mais se adapta. A maior parte dos praticantes ocasionais não nota tanta diferença nesses valores. Contudo, entre os profissionais ou aqueles mais envolvidos no esporte percebem diferenças com alterações nesses valores.

Gregory Gaultier (frente) | Foto: http://worldsquash.org/

Sobre isso, é curioso como alguns profissionais manipulam o encordoamento. Gregory Gaultier, por exemplo, é um caso ortodoxo. Ele utiliza apenas 15 libras, o que representa quase metade do valor médio. De acordo com um artigo publicado na Squash Player Magazine, o valor de 28 libras tem sido o padrão de tensão de encordoamento considerando o esporte como ele é hoje.

Isso significa que Gaultier é capaz de gerar muita potência na sua batida. Mas ele perde o controle da jogada? Bom, para a maior parte de nós, meros mortais, a resposta seria afirmativa. Para ele, não, afinal, seu nível de habilidade já é bastante desenvolvido. Logo, consegue equacionar bem essa relação.

Dicas para escolher a tensão da corda de Squash

Algumas dicas interessantes para escolher a tensão do encordoamento da raquete são1:

  • Se você tem problemas no cotovelo ou ombros, melhor não utilizar tensões muito elevadas. O ideal seria até 27 libras ou treinar para melhorar sua batida.
  • A corda perde tensão a medida em que você joga. Logo, se você é daqueles que bate muito forte nas jogadas ou não rompe as cordas com muita frequência, pode ser interessante encordoar com uma ou duas libras acima da tensão que considera ideal.
  • Outro fator a ser considerado é o tipo da cabeça e garganta da raquete. Isso influencia o tamanho das cordas principais (vertical). Quanto maior, como nas de garganta aberta/de formato lágrima/gota (“teardrop”), maior a tensão recomendada. Dependendo, portanto do tamanho e da quantidade de cordas principais, manipula-se a tensão.

Material

Multifilamento (branco) e Monofilamento (bege) | Imagem: ashawayusa.com

As cordas de Squash são feitas principalmente (99%)2 de náilon (“nylon”), que não é afetado por água e não tão caro como outros tipos de fibras. Podem ser tanto fabricadas como multifilamentos ou monofilamentos (como cordas de pescaria)3.

As de multifilamento são feitas de milhares de fibras bem finas agrupadas conjuntamente, produzindo um toque suave e resiliente, bem como uma elasticidade dinâmica. Isto é, mesmo com tensões elevadas, em que o controle é maximizado, ainda são capazes de gerar uma boa quantidade potência. Logo, apesar de serem mais caras e não tão duráveis quanto as de monofilamento, valem a pena para qualquer squashista que leva o jogo a sério.

Já as de monofilamento são bastante duráveis, porém rígidas. Por isso, têm sido menos escolhidas pelos jogadores de Squash. Contudo, ainda representam o tipo mais barato, sendo uma escolha econômica e viável para squashistas recreacionais e com o orçamento mais apertado.

Espessura

Cordas mais finas se curvam mais facilmente, o que gera maior impulso e potência na jogada. Além disso, quanto mais fina, maior a capacidade de aplicar um efeito “spin” (giro) na bola. Com todas essas características, por que não escolher sempre a corda mais fina? Bom, a desvantagem é que elas também são mais rapidamente propensas a se romper com o tempo. Como não são um equipamento dos mais baratos de comprar e fáceis de trocar, principalmente no Brasil, a escolha por outras espessuras também parece lógica.

No Squash, os padrões mais utilizados são de 1.1 (mais fino e menos durável) a 1.3 milímetros (mais grosso e mais durável). A espessura também pode ser medida em “gauges” (calibres). Nesse caso, o entendimento é inverso. Quanto maior o calibre, menor a espessura. Assim, um calibre 18 é fino, um 17 é médio e um 16 é grosso.

Espessura das cordas de Squash4
Calibre (“gauge”) Diâmetro (milímetros)
18 1.06 – 1.15
17 1.16 – 1.25
16 1.26 – 1.34
[better-ads type=”banner” banner=”2026″ campaign=”none” count=”2″ columns=”1″ orderby=”rand” order=”ASC” align=”center” show-caption=”0″][/better-ads]

Principais marcas

Sets de cordas tecnifibre

Em geral, toda fabricante de raquete de Squash tem sua produção de cordas também. Todavia, duas marcas se destacam e são consideradas “premium” no circuito do esporte. São elas a Tecnifibre e a Ashaway. No Brasil, produtos dessas fabricantes são encontrados nas principais lojas de varejo que atendem o mercado de Squash. Em geral, são vendidas como um “set” individual (para uma raquete) ou um carretel (maior comprimento e para mais de um encordoamento).​

Sets e carretéis de corda Ashaway
Carretel de corda Ashaway

Onde comprar a melhor corda para jogar Squash

A seguir, listo lojistas que conheço que vendem pela Internet. A regra básica antes de comprar é pesquisar a reputação ou obter recomendação por amigos e conhecidos.

Nacionais Internacionais

 


1Adaptado de Serious Squash2Squashsite3Ashawayusa, 4Squashplayer e Squashsource

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui

ENTENDA O SQUASH

428FãsCurtir
721SeguidoresSeguir
120SeguidoresSeguir
269InscritosInscrever

Curtinha do squashistas

Receba mensalmente atualizações no seu email.