Dicas de treino: raquete preparada sempre

Desde que iniciei a prática do Squash que escuto essa recomendação. É uma das dicas de treino que Parece uma das máximas desse esporte. Consequentemente, é também um assunto sempre debatido em blogs e páginas na Internet sobre Squash. Desenvolver esse tipo de hábito dá uma vantagem a quem consegue colocá-lo em prática. Todavia, não é tão simples quanto parece. Ou seja, o braço cansa, o corpo também. Daí para a raquete não estar preparada é rápido. Eu, por exemplo, até lembro disso no início do jogo ou do treino, mas, depois, bom, melhor ir adiante.

Recentemente me deparei com o assunto novamente no blog ControlTheT. O texto é assinado por Nicole Garon (Squash Pro & Program Coordinator) do clube canadense Brantford Movati Athletic. Trata-se de um texto simples sobre o assunto. Por isso, aproveito para adaptá-lo aqui com as dicas de treino.

raquete preparada sempre squash
Imagem: squashplayermagazine.tumblr.com

O seu jogo sofre de algum desses sintomas?

  • Inconsistência e voleios mau executados
  • Erros por segurar a raquete de forma desleixada
  • Paralelas inconsistentes ou bolas no meio da quadra
  • Boasts excessivos ou desnecessários

Se você acha que seu jogo é prejudicado por um desses fatores, você pode estar sofrendo do que é possível chamar de “Sindrome da Raquete Despreparada ou Relaxada” (no original “Late or Lazy Racquet Prep”).

raquete preparada squash
Imagem: worldsquashchamps2015.com

Pode parecer simples ou mesmo sem maiores consequências, mas preparar a raquete para a batida é mais do que algo trivial ou a ser deixado de lado. Por que? Em termos simples, a bola se move com ritmo e trajetória, não para e espera que você a golpeie na melhor zona de acerto.

Se a sua raquete não estiver pronta, você perdeu a oportunidade de bater no ponto ótimo. Uma vez que a bola passou da posição ideal, a terminação é comprometida e as opções de jogadas se reduzem drasticamente. Quem ainda não é avançado, tal qual eu, sabe como é isso.

nicol david raquete preparada
Imagem: squashmad.com

Ter a raquete preparada significa que seu pulso está firme e a cabeça da raquete está no nível do seu quadril ou um pouco acima. Deixar a cabeça da raquete apontada para o chão com o pulso mole não significa raquete preparada. Assim que a terminação da jogada atual terminar, você deve tentar desenvolver o hábito de reiniciar a posição da raquete para deixá-la preparada.

Dicas de treino que podem ajudar

  1. OLHO – Observe a bola para que seu corpo possa reagir apropriadamente
  2. RAQUETE – O que o olho vê, a cabeça da raquete responde (levantada para bater no forehand ou backhand)
  3. PÉS – Mova o corpo para trás da bola  para bater no ponto certo

Sim, os pés se movem por último. A raquete deve estar preparada antes (ou quando) você vai para a bola! Esse pequeno detalhe pode fazer uma diferença grande no seu jogo. Com uma boa preparação, você pode e reduzirá os sintomas listados anteriormente.

Benefícios da raquete preparada

De antemão, a raquete preparada ajuda no voleio. E isto contribui para:

  • Tirar tempo de resposta do seu oponente entre as jogadas (colocando-o sob pressão)
  • Tirar você dos cantos do fundo de quadra, onde geralmente os probelmas acontecem
  • Impor ritmo e variedade ao seu jogo
  • Ajudar a manter a posição no T
dicas de treino raquete preparada squash
Imagem: squashmad.com

Ter a raquete preparada também ajuda a reduzir erros com a própria raquete ou jogadas fracas. Além disso, provê opções para além do boast. Quando a cabeça da raquete está preparada antes de acertar o ponto ótimo, sua terminação é suave e limpa. O peso é distribuído para frente e ao longo da batida. Se isso não ocorre, sua jogada provavelmente será fraca ou solta. Isto é, deixando a bola ao gosto do oponente. Isso torna seu jogo previsível. Muitas vezes com uso excessivo de boasts e vulnerável a ataques.

Por fim, a raquete preparada também ajuda a adicionar outro elemento ao seu jogo: a finta. Você tem tempo para “segurar” a batida em vez de bater apressadamente. Essa pequena pausa pode confundir ou enganar o oponente, que fica sem saber o que você vai fazer. E isso, naturalmente, coloca-o sob enorme pressão.

Em resumo, as dicas de treino para lembrar são: OLHO, RAQUETE, PÉS. Pequenos ajustes podem fazer grande diferença. Logo, raquete prepara sempre!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui

CONTEÚDO DO BLOG

428FãsCurtir
721SeguidoresSeguir
120SeguidoresSeguir
269InscritosInscrever

Curtinha do squashistas

Receba mensalmente atualizações no seu email.