Lesões no Squash: riscos e cuidados

Quando o assunto são lesões no Squash, vale a máxima de sempre: prevenir é sempre melhor. Eu sei que é difícil tomar todos os cuidados possíveis, principalmente em um esporte como o nosso. Afinal, quem nunca jogou com um tênis já bastante desgastado, ou mesmo cansado e com a musculatura já pedindo arrego, voltou para mais um joguinho?

Bom, eu posso dizer que acabo me encaixando nos dois exemplos com alguma frequência. Apesar disso, vale a pena dedicar alguma reflexão sobre os riscos e cuidados necessários para evitar lesões no Squash. Para isso, é fundamental balancear competitividade e segurança dentro de quadra.

A depender do nível de habilidade do jogador, é preciso ter mais atenção. Ou seja, iniciantes e o pessoal do meio da tabela (a grande massa da curva normal, diriam alguns), acabam assumindo mais riscos que podem e devem ser evitados. Não que quem tenha um nível avançado ou mesmo os profissionais não passem por situações de maior perigo, mas esses dois grupos tendem a ter mais cautela e controle nas jogadas.

Você mesmo já deve ter presenciado na SquashTV lances em que profissionais levam boladas ou se lesionam com torções, por exemplo. Essas últimas, muitas vezes, são inevitáveis, coisas do esporte mesmo. Já a primeira e outras, podem ser evitadas com um pouco mais de cuidado. Daí porquê é interessante listar algumas para chamar atenção sobre, pois o processo de recuperação nem sempre é fácil. Veja o vídeo a seguir (em inglês) e depois vamos a lista.

Observe seu adversário quando for bater na bola após uma virada de posição

Essa aconteceu comigo recentemente, e olha que eu me julgo cuidadoso. Para sorte do meu adversário, a bola não foi forte e pegou na região posterior da coxa. Ainda assim, causa aquele mal-estar e preocupação. Talvez você até ganhe o ponto, mas não acredito que você queira vencer dessa maneira. Agora imagine se fosse em direção ao olho? Daí também importante refletir sobre o uso de óculos de proteção.

Dê espaço para seu adversário jogar

Quem não tem aquele amigo bloqueador? Mas, esse talvez seja o motivo de maior quantidade de lesões no Squash acometidas na face. Afinal, quando você joga muito perto do seu adversário, você corre o risco de levar uma raquetada. Ela pode ser durante a batida ou terminação, bem como atingir o braço, a mão e, no pior dos casos, a região da cabeça. Por isso, não pense duas vezes, se sentir dúvida e sentir que o adversário está muito próximo, pare a jogada pedindo um let e deixe o árbitro julgar se poderia até ser um stroke.

Cuidado com o excesso de suor nas mãos e nas paredes da quadra

Talvez, não seja tão comum nos níveis de habilidade mais avançados ou no profissional.  Todavia, essa combinação pode ser muito perigosa nos clubes, em que os jogadores, ocasionalmente, utilizam a parede lateral como suporte em alguma troca de bola mais longa. Daí para escorregar, pode ser fácil e causar um acidente evitável. Apesar de raro que alguém se lesione ao esbarrar na parede, acredite, já houve um jogador que perdeu mobilidade por uma infelicidade do tipo. Ou seja, ele tropeçou no adversário e quebrou o pescoço ao bater na parede.

Nem todo tênis que não marca o piso (“non-marking”) é apropriado para o Squash

Nem todo mundo acaba adquirindo um apenas para jogar nosso esporte. Isto é, alguns praticantes, que também são adeptos de outros esportes de quadra, acabam tentando acomodar mais de uma modalidade esportiva na sua escolha. Daí que quem joga basquete, vôlei, handebol pode achar que o tênis pode ser o mesmo. Isso é uma meia verdade. Afinal, existem sim alguns que podem ter esse caráter multi-esporte. Todavia, outros modelos são mais apropriados para uma ou outra modalidade. Aqui no Squashistas há um guia sobre tênis para Squash, você pode conferir mais.

Um grip escorregadio pode resultar em uma raquete voadora

Quem nunca viu uma raquete voando na quadra? Nunca viu? Então você ainda não vivenciou todas as emoções dentro de quadra. Brincadeiras a parte, imagine as lesões no Squash que algo do tipo poderia provocar? Por isso, não pense duas vezes em trocar o grip da sua raquete em intervalos regulares, a depender do quanto você joga semanalmente. ou do desgaste natural de acordo com sua pegada. Não fique protelando, prevenir é sempre melhor.

Não bata na bola quando você sabe claramente que é stroke

Quando jogamos sem árbitro, algo muito comum, lets e strokes podem ser objeto de discussão e disputas argumentativas. Todavia, a maior parte dos jogadores sabe quando fica no caminho do adversário, impedindo-o de ter livre acesso à parede frontal ou bloqueando em alguma medida a jogada. Muitos de nós esperamos que se pare a jogada e peça o let.

O problema é quando isso não ocorre. Ou seja, quando se bate na bola mesmo diante de uma situação de risco. Daí, vale sempre a reflexão: vale a pena continuar a jogada só para “garantir” mais um ponto? Lembre-se que as lesões no Squash podem ocorrer mesmo quando se pensa estar seguro para executar a jogada. Logo, não arrisque colocar seu adversário em perigo.

Conclusão

Ao final do dia, o objetivo do nosso esporte é se divertir. Daí, quantos menos lesões no Squash temos ao longo do tempo, mais aproveitamos nosso vício jogo e mais benefícios obtemos de praticar essa modalidade esportiva que, como sabemos, é a melhor para o bem-estar e a saúde.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui

CONTEÚDO DO BLOG

428FãsCurtir
721SeguidoresSeguir
120SeguidoresSeguir
269InscritosInscrever

Curtinha do squashistas

Receba mensalmente atualizações no seu email.