Squash e Xadrez: o que um pode ensinar ao outro

Squash e Xadrez são dois esportes com muitas similaridades, apesar da notável diferença que qualquer um percebe de cara. Pode até parecer estranho fazer essa comparação. Afinal, um demanda muito fisicamente e outro mentalmente. Um ocorre dentro de uma quadra fechada, o outro se desenvolve em um tabuleiro. Todavia, é justamente aí e em outros pontos que residem as semelhanças, que agora precisam podemos elencadas.

A quadra de Squash e o tabuleiro

Você pode se perguntar como uma quadra de Squash se assemelha a um tabuleiro de Xadrez. Bom, deixada de lado a diferença de proporção, cada casa de um tabuleiro tem sua representatividade e dá ao jogador determinadas escolhas de jogadas. Quem joga Xadrez sabe, por exemplo, a importância de uma torre na sétima casa ou de um cavalo na sexta. Por outro lado, quem joga Squash sabe a importância de atacar quando se está do meio para a frente de quadra.

Do mesmo modo, quem joga Xadrez conhece a importância do roque para deixar o rei protegido. Já o praticante de Squash sabe que o mandamento número um do seu esporte é bola para o fundo de quadra. Daí a importância de se defender jogando a bola para esse local, pois é onde o adversário terá maior dificuldade em devolver.

Em resumo, cada parte da quadra e cada parte do tabuleiro tem sua representatividade, com jogadas melhores ou piores a depender do que o seu adversário faz. Isso nos leva ao próximo ponto.

Squash e Xadrez são posicionais

Uma dos mandamentos mais fundamentais do Xadrez é controlar o centro do tabuleiro. Isso dá iniciativa e maior opção de movimento das peças, sem falar do controle do jogo. No Squash, não é diferente. Quem controla o centro da quadra, o famoso T, via de regra, ganha o jogo. Por isso a importância de escolher e executar bem as jogadas visando esse posicionamento, seja no Xadrez ou no Squash.

Aliás, quem joga ou já teve a oportunidade de assistir a uma partida de um dos dois esporte, já deve ter percebido que o controle posicional é um elemento chave. No Xadrez, você tenta controlar casas-chave, a depender do desenvolvimento das peças. No Squash, você tenta limitar as opções de jogada do seu adversário, a depender de como e onde você manda a sua bola.

Traduzindo, no Xadrez você posiciona seu cavalo, sua dama, seu bispo ou qualquer outra peça, na tentativa de obter algum ganho posicional e preparar para arremates (troca de peças ou xeque-mate). No Squash, você troca bola no fundo de quadra até que surja a oportunidade de atacar, ou seja, de matar o ponto depois de uma devolução inconsistente do adversário. E isso nos leva ao próximo ponto.

Squash e Xadrez são táticos

No Xadrez, um elemento muito importante é a iniciativa de jogo. Isto é, estar um passo a frente do adversário e colocá-lo na defensiva. Já dá para perceber que a lógica é mesma no Squash. Daí que, em ambos, sua jogadas devem considerar não só sua intenção com o lance, mas o que seu adversário pode fazer e tentar criar contra jogo para cada jogada.

Logo, se você tem a iniciativa, tente mantê-la, fazendo lances proativos, que ameacem peças ou que tenham um elemento surpresa por trás. No Xadrez, são os famosos lances a descobertos, que, em um primeiro momento parecem não representar perigo, mas que, na sequência, levam para um ganho de material. No Squash, quando tiver a oportunidade de atacar, ataque e, se estiver em condições de fintar o adversário, surpreenda-o. Entenda o papel de cada peça no Xadrez e como tirar proveito da parede frontal no Squash.

Squash e Xadrez precisam de estratégia

Do mesmo modo que no Xadrez você estuda e elabora estratégias para enfrentar seus adversários, no Squash você precisa identificar o estilo de jogo do seu oponente para identificar seus pontos fortes e fracos. Ou seja, em ambos, você pode ajustar parte do seu repertório para tentar minar as forças do outro jogador e tentar se concentrar no que você faz de melhor. Em ambos, um plano de jogo pode ser benéfico para uma partida e uma preparação mental para a competição pode ser proveitosa.

No Xadrez, você precisa conhecer as estratégias básicas de cada momento da partida. Isto é, da abertura, do meio de jogo e dos finais. Em cada uma delas, existem escolhas mais apropriadas. Primeiro, por exemplo, é importante desenvolver peças. Em seguida, tentar minar as forças do adversário. Por fim, manter a técnica para dar o arremate final. Em todas, você deve tentar tirar vantagem de cada oportunidade que você cria ou que seu adversário dá, ao errar jogadas.

Já deu para perceber que a lógica é muito parecida no Squash. No início do jogo, é sempre importante tentar alongar bolas, estabelecer um ritmo de jogo e evitar jogadas mais arriscadas. Não dê ao seu adversário vantagens desnecessárias. No meio jogo, a depender do placar, você pode assumir mais riscos, sempre controlados. Ao se aproximar dos onze pontos, é hora de tentar manter a técnica e dar o arremate quando possível.

Algumas curiosidades

Ao contrário do Squash, no Xadrez, pode haver empate. Logo, se os dois jogadores conseguem jogar de forma consistente e não cometer erros, a partida não terá um vencedor. No Xadrez, ganha quem não comete erros, ou seja, você ganha devido a imprecisões nas jogadas do seu adversário. No Squash, de maneira similar e simplória, ganha quem comete menos erros ou acerta mais, não há empate. Traduzindo, quem matar o último ponto ganha ou quem errar perde.

O Squash é considerado o Xadrez físico. Você já deve ter percebido agora o motivo dessa comparação. A recíproca, todavia, não é verdadeira, pois o Xadrez é totalmente mental. O desgaste físico no Xadrez é decorrente do mental. No Squash o jogo e a parte mental acarretam no desgaste físico.

O Xadrez teve um crescimento muito grande com a popularização da Internet e a possibilidade de jogar com outros jogadores nos tabuleiros virtuais. Somada com a crise sanitária de 2020, levou o Xadrez, inclusive, a ser considerado na categoria dos e-sports. Hoje você consegue jogar com grandes mestres mundiais e acompanhar o transmissões deles e de outros jogadores em plataformas como o Youtube e a Twitch.

Além disso, a série da Netflix “O Gambito da Rainha”, no final de 2020, contribuiu ainda mais para a visibilidade e crescimento do esporte. Curiosamente, nosso Squash é representado na série, quando a protagonista Beth Harmon faz uma partida com sua amiga de infância. Não sei se intencionalmente, dada a similaridade entre os dois, ou se por mero acaso na escolha pelos roteiristas.

Conclusão

Squash e Xadrez são dois complementares distintos. Por mais incoerente que essa frase possa parecer, os dois esportes possuem muitos elementos em comum. Eu pratico os dois, sendo pangaré no Squash e capivara no Xadrez. No Xadrez, começo com 1.d4 com as brancas e 1.c4 com as pretas. Já no Squash, tento iniciar com um saque para o fundo e próximo da parede frontal e com uma paralela se o saque é do adversário. O resto do jogo, depende de vários outros fatores.

Esse texto teve o propósito de reunir dois dos meus passatempo favoritos. Logo, espero que se você chegou até aqui devido ao Squash, possa agora também considerar jogar Xadrez. Se, por outro lado, chegou pelo Xadrez, que tal começar a praticar o melhor esporte do mundo para o bem-estar e a saúde, também conhecido como Squash?

Para terminar, o youtuber Raffael Chess, do canal no Youtube com o maior número de seguidores de Xadrez no Brasil, sempre repete que o “Xadrez é luta, sempre foi e sempre será”. Por isso, aqui, seguindo a narrativa do texto, adapto a frase para também dizer que o “Squash é luta, sempre foi e sempre será”!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui

CONTEÚDO DO BLOG

428FãsCurtir
721SeguidoresSeguir
120SeguidoresSeguir
269InscritosInscrever

Curtinha do squashistas

Receba mensalmente atualizações no seu email.